Páginas

sábado, outubro 31, 2009

Aluna é Humilhada por colegas de universidade...

Juridicamente falando esse é um caso concreto em que o princípio da dignidade humana é brutalmente aviltado.

por outro lado, mais pessoal, fiquei indignado com tamanha violação aos direitos da estudante de turismo da Uniban/SP, violação essa praticada pelos próprios "U N I V E R S I T Á R I O S ". Ora, o simples fato dela ter escolhido ir de vestido "curto" não era motivo para tal bárbarie, uma verdadeira selvageria.

A violência chegou ao ponto da estudante ter que sair da universidade escoltada pela polícia e sob os gritos dos supostos "estudantes", palavras de baixo calão. Serão estes estudantes que defenderão os nossos interesses, o nosso futuro???

Confesso que é bastante preocupante a forma como o preconceito e a discriminação social foram disseminados rapidamente naquele universo que deveria ser do conhecimento, do saber...

Imaginem o medo que ela passou (só faltou ser espancada, mais afoitos até sugeriram um estupro coletivo...), a humilhação de ser filmada e escoltada pela polícia, os estudantes chamando-a de tudo quanto é "nome", outros rindo, zombando, achando engraçado e tirando fotos e mais fotos pelo celular.. a aluna elatou ter sido ofendida pelos funcionários e professores da dita "universidade", se é que podemos chamar o que vimos de universidade.

Assistindo aos videos pelo youtube, um comentário me chamou a atenção.: uma pessoa dizia que quando a Rita Cadillac foi fazer uma apresentação num presídio, lá ela fora bem tratada, não ouviu uma ofensa sequer...imagine, os presidiários, pessoas excluídas da sociedade e que sobrevivem em condições desumanas, respeitaram-na!!! (apesar de isso não ser exatamente um assombro... )

É difícil de acreditar que em pleno Séc. XXI, sob o manto do Estado Democrático de Direitos, ainda vemos e ouvimos casos absurdos de discriminação, preconceito e segregação social. Alunos que estão se preparando para exercer uma profissão, para lidar com o ser humano e praticam atos de selvageria...é lastimável...irracional, desanimador...

Sob o ponto de vista jurídico, no caso em tela a estudante tem que ser ressarcida pelos danos sofridos e os estudantes, assim como os funcionários, professores e a própria universidade, envolvidos na agressão, devem ser responsabilizados civil, penal e administrativamente pelos sofrimentos causados à estudante de turismo.

Vários são os tipos penais: difamação, constrangimento, danos morais, etc...

Dinheiro nenhum vai trazer a dignidade violada, mas a indenização, certamente servirá para que atitudes insanas como essa, não se repitam. E se repetirem que a pena e a responsabilização seja tão grande quanto a agressão.

Que educação é esta? Que universidade é esta? Que estudantes são estes? Apesar da generalização, devo salientar que não é a totalidade dos alunos que envolveu-se na agressão praticada...

Não é esse futuro que queremos para o nosso país e nem para os nossos jovens.

Que nos bancos escolares as palavras ÉTICA/RESPEITO/DIGNIDADE sejam bases para a estruturação de PESSOAS voltadas para a SOLIDARIEDADE e para agir em prol do próprio ser humano sob pena de retrocesso a um tempo que nem é bom lembrar...