Páginas

sexta-feira, março 20, 2009

BID empresta US$ 197 milhões para financiar termelétricas no Brasil

WASHINGTON, EUA (AFP) - O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) anunciou, nesta sexta-feira, que entregará 197 milhões de dólares ao Brasil para financiar parcialmente a construção de duas termelétricas - no Ceará e no Maranhão.

Essas duas usinas a base de carvão vão elevar em 1.080 MW a capacidade de geração elétrica para ambos os estados, divulgou o BID.

A instituição também tramitará empréstimos de até US$ 314 milhões com vários bancos internacionais, acrescentou a nota.

O BNDES contribui para o projeto com um empréstimo de cerca de US$ 1,5 bilhão.

Antes de aprovar o crédito, os patrocinadores dessas unidades se comprometeram a desenvolver projetos de energia renovável para compensar as emissões anuais de gases causadores do efeito estufa que serão produzidas pelas duas novas plantas.

CNJ irá estabelecer novas regras para concurso de juiz

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) pretende baixar em no máximo 60 dias novas regras para os concursos de juiz em todo o País. Encarregado de definir o planejamento do Judiciário, o CNJ aprovará uma resolução fixando critérios para os exames de acesso à carreira, que hoje é uma das mais bem remuneradas do serviço público. Um juiz federal novato, por exemplo, começa a trabalhar já recebendo um salário de mais de R$ 19 mil.

"Consideramos que o sistema atual de recrutamento de juízes para ingresso em toda a Magistratura é inadequado", afirmou o conselheiro do CNJ João Oreste Dalazen, que também é vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST). "Hoje, os 66 tribunais brasileiros que realizam concurso para selecionar juízes têm distintos procedimentos e critérios", disse.

A partir de segunda-feira, o CNJ vai disponibilizar em sua página na internet o texto com as mudanças propostas para os concursos. Sugestões serão recebidas até o dia 7 de abril. A intenção é aprovar as mudanças num prazo de dois meses. O conselho já definiu algumas das modificações na sistemática dos concursos. Essas mudanças deverão tornar mais difícil o ingresso na carreira.

O concurso será realizado em seis fases, que incluem avaliações escrita e oral, exames de sanidade física e mental e psicotécnico, sindicância sobre a vida social do candidato, análise dos títulos acumulados e frequência obrigatória em curso de preparação para juízes com prova ao final. Para ser aprovado, o candidato tem de obter uma média mínima de 6 pontos. Dalazen informou que 5% das vagas terão obrigatoriamente de ser reservadas a candidatos com necessidades especiais.