Páginas

terça-feira, fevereiro 03, 2009

Justiça Bizarra não é só aqui não..


Saiu no Page Not Found...


Por esta ninguém esperava. Uma instrutora de auto-escola foi retirada de um julgamento por ser "decente e honesta demais". Denise Dawson foi vítima de assalto no qual terminou com o nariz quebrado. Mas o juiz que cuida do caso disse que a sua honestidade e a sua decência atrapalhariam o processo. Assim, a identificação do assaltante que levou o seu laptop não foi validada pela Justiça de Bristol, na Inglaterra. Denise ficou apenas como vítima, não como testemunha.

O argumento do magistrado Jamie Tabor: por ser uma pessoa de caráter inquestionável na comunidade, Denise poderia facilmente manipular os jurados. 

"Denise era uma testemunha particularmente impressionante porque demonstrou coragem, clareza de pensamento e é, indubitavelmente, honesta", afirmou o juiz. 

Bom, resumo da ópera: o réu Liam Perks, que nega ter assaltado Denise, foi inocentado. 

Mas ele não vai ficar impune, pois acabou confessando fazer parte de uma gangue que roubava carros e motos na região. 

A Denise coube a recompensa de 250 libras (cerca de 900 reais) por sua bravura no assalto - a inglesa lutou com o assaltante, que a atacou juntamente com outros jovens. Como essa grana, não dá para comprar um lap novo... Que Justiça bizarra.