Páginas

domingo, outubro 12, 2008


Direitos Humanos: da violência estrutural à violência institucional

Direitos Humanos: da violência estrutural à violência institucional
Dia 29 de outubro
Horário: 19h às 21h
Local: Centro Cultural João XXIII (Botafogo)
Evento gratuito


No dia 10 de dezembro deste ano a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 60 anos. O Artigo I da Declaração Universal reza que todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos, sendo todos dotados de razão e consciência e devendo agir em relação uns para com os outros com espírito de fraternidade.

Sabemos que muita coisa mudou no mundo desde que a Organização das Nações Unidas promulgou essa Declaração e, no entanto, vemos que muita coisa ainda precisa ser modificada, para que aquilo que esta Declaração chamou de direitos inalienáveis da pessoa humana possa, de fato, assegurar o mínimo de dignidade às pessoas.

Por isso, cada vez mais cresce a importância de abrir debates sobre esses Direitos ainda mais quando se vê, a cada dia que passa, a crescente e injusta distância entre riqueza e pobreza que acaba colaborando com a onda de violência e criminalidade, visíveis em nossa cidade, em nosso país e no mundo. Uma violência que passa da estratificação social para a institucional, fazendo vítimas inocentes, e estimulando posturas geradoras de mais violência entre as pessoas.

Ligados à grande preocupação da Igreja sobre a questão da violência, apresentada pela CNBB, que aponta para 2009 o tema da Segurança Pública para ser trabalhado na Campanha da Fraternidade, e acreditando que não se combate a violência com mais violência, mas com justiça e respeito aos direitos humanos, o Centro Loyola está promovendo o Evento: Direitos Humanos – da violência estrutural à violência Institucional.

A entrada é franca. Mais informações pelo email sculturaloyola@puc-rio.br ou pelo site www.puc-rio.br/centroloyola

Serviço
Direitos Humanos: da violência estrutural à violência institucional
Dia: 29 de outubro
Hora: 19h às 21h
Local: Centro Cultural João XXIII (r. Bambina, nº 115 – Botafogo. Estacionamento no local)
Entrada franca

XIV Congresso Brasileiro de Sociologia

É com satisfação que comunicamos, conforme cronograma abaixo, a abertura para inscrições de propostas de trabalho em GT, Sociólogos do Futuro e envio de propostas de mesas redondas no XIV Congresso Brasileiro de Sociologia - Sociologia - Consensos e Controvérsias!

Veja os principais prazos


1 Inscrição on-line de propostas de trabalho em GT (titulação mínima de mestre)
29/09 a 17/11/2008
2 Inscrição on-line de propostas para o Sociólogos do Futuro (graduandos e mestrandos)
29/09 a 24/11/2008
3 Inscrição de propostas de mesa redonda (até 5 pessoas, incluindo coordenador(a))
10/10 a 10/11/2008

http://201.48.149.88/sbs/
http://www.sbsociologia.com.br/

GT Violência e Sociedade

Coordenadores:
Maria Stela Grossi Porto (UnB)
Pedro Bodê de Moraes (UFPR)
Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo (PUCRS)

Lançamento do Anuário 2008 do FBSP‏

No dia 08 de outubro, próxima quarta feira,às 10:30, no Instituto Sou da Paz, o Fórum Brasileiro de Segurança Públicalança, numa coletiva de imprensa, o seu Anuário 2008.A edição desse ano compila dados sobre estatísticas policiais, estruturadas polícias, números sobre prisões, gastos com segurança pública dosestados, do Distrito Federal e da União. De igual forma, traz dados sobreo envolvimento dos municípios das Regiões Metropolitanas com a segurançapública e discute o papel destes e do território para as políticaspúblicas da área.A versão eletrônica estará disponível para download no próprio dia 08, apartir das 11 horas, no site http://www.forumseguranca.org.br/anuario.Para explicar o nosso objetivo, reproduzo um pequeno trecho da introduçãodo texto:"Significa dizer, portanto, que o Fórum Brasileiro de Segurança Pública fazuma aposta política explícita na transparência como fator fundamental demelhoria não só das próprias estatísticas existentes, mas, sobretudo, daspolíticas públicas retratadas. Sem conhecer e dar publicidade aosregistros existentes, pouco podemos avaliar em relação à eficiência dasações empreendidas e ao padrão e características do crime, da violência eda forma como o Estado, em suas múltiplas esferas e poderes, lida com taisfenômenos".Se puderem, seria ótimo contar com o apoio de todos para a divulgação do lançamento.Saudações,Renato Sérgio de Lima